Estações





Me congelo
nesse inverno de desejos
e gélida,
incendeio meus anseios.
Me derreto
ao calor de sonhos de verão
e em brasas,
procuro o sereno de seus braços.


Imagem de Delio Paruu

Wonderland




Enquanto isso o coelho perguntava:

- Porque essa menina não pára de correr atrás de Mim?

- Cadê a mãe dela gente?

- Vou comprar uma boneca pra ela! Humpft...



Imagem de Anne Julie

Proibido



O que falta
é o cheiro
de noites loucas
de longos êxtases
de corpos molhados
órgãos atentos
paladares sedentos.
O que sobra
é essa vontade
é essa libido
que me leva
sem sentido
ao proibido.

Na sua




Nua
Na sua
Úmida
Tímida
o seu
no meu
você eu
Na boca
antes oca
o gozo seu

Inova




A cada manhã
renovo meu ser
A cada dia
renovo meu ter
A cada sorriso renovo meus sonhos
A cada tarde renovo minha vontade
E cada noite,
adormeço
com desejos
livres, soltos, límpidos
renovo minha vida
inovo minha alma.

"A Alegria Sempre Inova"
Tomaz Lima - Homem de Bem

Luz


E o céu se abriu
dele se fez luz!
Iluminou, aqueceu
tomou conta
dos entes seus.
Amor infindo
saudade eterna
e aqui ficamos
com sua presença terna.

Mamãe, saudades! Te amo...

Vazio


E quando
aquele vazio vulgar
se enche de sons,
prefiro escutar
o silêncio
que esvazia minha alma
mas me faz
respirar.
Grito! Sinto
e não quero mais voltar.
Me encho de vazios
sou imune ao frio
não me arrepio
mas posso
perceber o calor
que invade
esse lugar.

Flores

Todas as Flores do Mundo
Suas pétalas
Páginas que crescem
e caem.
Renovam.
Flores para viver
te ver, te ter,
Flores para morrer.
No Outono dilaceram
E no inverno, se calam.
Restam as primaveras
Sobram verões.
E em meu peito
adormecem e crescem
novas estações.

"Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente."

Complexo de Rapunzel









Embora tivesse
jogado suas tranças,

esperou...
jogada às traças.

Lerê Lerê




Já não sabia mais o que queria
e com seus devaneios em uma tarde fria
Buscava soluções, temperos,
Alimentos em sua panela vazia.
Queria mais do que a vida lhe trazia
No final, a velha sina:
A pilha de louças sujas em sua pia!

Tudo que Fazia

Porque tudo que tocava
Reluzia
Não como ouro (de tolo...)
e sim como áurea brilhante

Porque tudo que falava
Ecoava
Não como simples melodias
Mas como acordes dissonantes

Porque tudo que vê
Permanece
Não como imagens visionárias
e sim, como bons livros na estante.

Mãos





Se minhas mãos
pudessem descrever
em letras
em caracteres
O que meus olhos
podem ver
Escreveriam
em sonhos e delírios
O que não posso perceber.

MITIFICAR



Sabendo que há fim em tudo,
querendo encontrar o medo,

Desconfiando do perigo,

desafiando seu destino.

Desmitificando

suas crenças, seus amores,

seu passado.

Acreditando que sua luz

mudará sua alma.

Sem nunca perceber

que o quê incomoda

é o mito que há em você.

Fome


rug rug rug...
e o meu estômago ronca ronca ronca

ai que fome
quero feijão preto, carne de panela, angu e uma couve refogada
quero o abraço da morena, quero tocar em teus seios,

quero o teu beijo fatal ...

rug rug rug
e o meu estômago ronca ronca ronca

ai que fome
quero caldo de mandioca, caldo de feijão, galinha com quiabo
quero morrer um pôr-do-sol com você morena, quero ver o tempo passar por nós

quero você minha morena

tum . . . tum . . . tum . . .
e o meu coração ainda bate.

Amor Epidérmico






E veio como chuva tempestiva

Passou pela pele e ficou
não secou.
Na derme,
no corpo,
como epidemia se alastrou

Passagem





E quando tudo passa

fica sempre um pedaço
um laço
um traço, um troço
um poço
fundo e límpido
Onde posso
nadar, me afogar
me deixar
me levar...

O Beijo Teu



o Teu
Beijo
Meu
o Meu
no teu
encaixe
perfeito
predileto
repleto
de desejo.





"O beijo é um segredo que se diz na boca e não no ouvido."
Jean Rostand


Dia dos Namorados - sexo!!!


Minha vulva
turva
se curva
e se abre
e descobre
se molha
se enlouquece
e se olha.
A boca úmida
a pele suada
seu membro ereto
reto, direto
dentro de mim...
Você geme
treme
E adormece
nesse prazer sem fim!

Nota: Uma ode ao sexo, o objetivo final, carnal e não menos romântico de tantos presentes e juras de amor...

Cinzas


No inverno em que vivia
era aquecida pelas palavras
Até que um dia,
o fogo da poesia
se apagou...
Mas deixou com ela,
as cinzas do saber.

Que, guardada em potes,
espalham sua magia
a quem possa querer.

Cantinho

Naquele cantinho que era meu,
habitavam estrelas
amanheciam sóis.
Eu dormia com a lua
envolvida em sonhos e lençóis.
Acordava com o som de acordes contentes
e ruídos matinais.
O começar do dia
o sentir da vida.

Naquele cantinho que é meu,
povoam idéias, amores
um quê de nostalgia...
Moram comigo palavras belas,
canções de ninar.

Naquele cantinho que é nosso,
sobram espaços,
braços, abraços.
faltam suspiros,
corpos, suores,
odores, sabores.

Nesse cantinho que pode ser,
me falta você.

Pôr

Pôr do sol em São Thomé das Letras, MG


E no final do dia
quero saborear
lindos raios de sol
que se escondem
que se espairam
pelas montanhas
pelas entranhas
num lindo pôr de alegria!

Pimenta



E na noite fria

louca
Metal.

Seu beijo
seu gosto
louco e tal.

Uma dose
uma pimenta
uma pitada de sal.

Eu, aqui
saudade
você na capital.

Olhares



nossos olhares

se trocaram


se conheceram

e reconheceram...


se entregaram
se enxergaram

e agora esperam


para ver
para o que vier.

Vento


E o vento que soprava
não mudava
trazia os mesmos ares
lugares e sentidos.
E o vento que levava
era sempre leve
revele, releve.
Me leve com o vento
Acabe o tormento
da ventania,
do vendaval
que estremece
e cresce
no meu peito.

espero, por enquanto





Enquanto seu amor não chega,

enquanto o sol se põe,
enquanto as estrelas vêm,
enquanto embalo meu sonho,
enquanto a manhã desperta,
a janela sempre estará aberta.

Passarinho

Pequeno pássaro vem cantar
doces e suaves melodias
O Mundo grita
E não consigo te escutar!

Cecília no barco do sonho


Pus o meu sonho em um barco
e o meu barco na beira do mar

e o mar
com suas sonoras ondas ia
de mansinho
me embalando
para algum lugar.

Pus o meu sonho em um barco
e o meu barco na beira do mar

cantando cantigas antigas
declamando feitos heroícos
conheci reis e reinados,
mundos e sonhos
fantasias e congados
e dancei, brinquei, ri, chorei e amei

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar.

e tudo estava perfeito e o mundo era azul
e o pôr-do-sol, visto de perto da cruz, um lugar para se encontrar

mas o destino
aquém do acaso
brincou com as cores do mundo
e um pingo de tinta branca caiu por sobre a terra.

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar.

O que era azul se fez triste
O que era alegre se tornou vil
e a amizade, bem mais precioso da humanidade, quiçá o amor, se perdeu no meio de tantas cores

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar
e o vi naufragar...

fiquei atônito, o vazio me fez companhia
a inocência se perdeu no meio da loucura
agonizante afundou
e nada pude fazer
apesar de ter duas maos
elas estavam quebradas.

Fogo

O Céu em Chamas
com suas cores flamejantes
convida os amantes
a deitarem em suas camas.

Explosão


Um cheiro
Um gosto
Dois corpos
Almas sedentas
Paladares Atentos
Sobram anseios
que percorrem esses corpos
e espalham como fogo
círculos de vontades.
Almas Famintas
Úmidas
Insanas
Ligadas pela pele.
E lá fora a tarde azul espera
a explosão das almas.

O POETA

Vou rir de todo o mundo
quando descobrirem
que o maior louco,
é no fundo,
o poeta rouco
que profana palavras
incendeia mistérios
alimenta-se do fogo etéreo
sai do sério.
O poeta Louco
doente e ainda rouco
declama sonhos
desperta a sandice, a crendice
de torres e igrejas.
O poeta rouco,
alucinado e,
por muito pouco
ainda não se diz louco.

para Paulo Augusto (Poeta de Ouro Preto, MG)

Bolha de sabão

Este não sou eu, mas queria ser uma bolha de sabão.

Elas são livres e vão para onde o vento as tocam.

Não há continentes, montanhas, lagos, oceanos ou desertos que não possam ir.

Apenas ao sabor do vento se deliciam.

E quando se pensa que morrem, não morrem,

explodem-se ...

em um turbilhão de borboletas.

Sem Reações

E todos que estavam ali
pensavam:
- O que estou fazendo aqui?
Mas não saíram do lugar.
Esperavam
calmamente
Aquele vento de loucura passar

Fome




Estou com fome
E este homem
Não mata nada

Prisão

Vou me entregar
sem pedido de resgate
Sem negociadores
Sem Combate
Me rendo
Estendo as mãos
Para me revistar
me prender
somente com seu olhar

Tão longe (so far) Tão Perto

No fundo, a verdade estava lá
tão perto,
que mal conseguía alcançar.

Stormy ou A Tempestade

Em um dia cinzento
de nuvens carregadas
O alvoroço de sua tempestade
caiu sobre mim

Baseado em Fatos irreais

Rabiscava sonhos enquanto curtia seu baseado...
E, baseada em memórias esfumaçadas,
percorria o crepúsculo em que se envolvia.
Vivia algo novo, diferente,
e aquele gosto do beijo ainda latente.
Via a vida de frente.
BATEU VIAJOU REFLETIU
E no pomar, um mar imenso,
denso de seu imaginário,
nasce o fruto de uma história.

Vontades

Quero o verde das montanhas,
quero ver-te sem amarras.
Quero o alto dos céus,
quero estar no Auto das estrelas.
Quero água gelada de cachoeira,
quero sentir velada por teus olhos.
Quero o mar,não de tranquilidade,
mas de ondas gigantes, tempestuosas,
de êxtases que me invadem.
Quero aromas, paladares, palavras sem fim.
Margaridas, Rosas, crianças em meu Jardim.
Quero viajar por teus sonhos,
sentir saudades,
e sem submissões, restrições,
realizar suas vontades.
Vou trançar
minha vida
em sua teia
e diluir meu amor
em sua veia
Sumaya Prado

Palavras pela Manhã

"Suave é... lindo se faz!
Tenha um bom dia!
Cheio de alegrias o faça, detectando todas que nos passam despercebidas...

Bjos... Obrigado por existir!"



Na nossa casa amor-perfeito é mato
E o teto estrelado também tem luar
A nossa casa até parece um ninho
Vem um passarinho pra nos acordar
Na nossa casa passa um rio no meio
E o nosso leito pode ser o mar

A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar

ARNALDO ANTUNES

Festa Estranha

Era uma festa. Risos, Gritos,
Palavras Bêbadas.

E ela preferia escutar o
som de seu silêncio
Que lhe dizia:

- Fuja, volte para seus livros!

UMA PEQUENA HISTÓRIA (Parte I)


Vivia enclausurada em seu lar, aparentava uma felicidade social. Tinha boa saúde, livros, poesias, sonhos, desejos... Estava bem, não poderia reclamar. Seus olhos vermelhos viajavam por um sentido, um mundo diferente do seu. Sofria por estar. Certo dia, ele apareceu. E trouxe à sua vida, embrulhadas em papel de estrelas, palavras belas, de dimensões infinitas. Era o começo.
(continua)

MOVIMENTO


Lá vem, aqui, já foi...

As folhas do Outono
Com os ventos de verão,
caem sempre
voam sempre
e se reencontram no chão

22/01/2002

Ao som de Clarice Lispector




Eu não sou promíscua.

Mas sou caleidoscópica:
fascinam-me as minhas mutações faiscantes
que aqui caleidoscopicamente registro.

Insanos


Loucos Desejos
que fazem sorrir
que fazem sentir
Loucos Lampejos
que fazem ser
que fazem querer
Loucos, Insanos
que fazem Amor


Pra você / Imagem de Ismael Nery

Desenho e Devaneios

O Sorriso Amarelo do Óbvio
Mãos que tateam o vazio
Não é feio
nem amedronta
olhar para você Mesmo

POESIA? Por Dárlinton

No mormaço de uma tarde em fevereiro,
o luminoso ecrã cintila o virtual,
antes soía as esperanças por um amor verdadeiro
agora eu já não consigo ser real.

Estava lendo camões hoje cedo...
aí tô a escrever como um tuga poeteiro
mas como um bom cervejeiro
gosto mesmo é de um bom puteiro.

VARAL

Pendurava suas memórias no varal,
E deixava secar suas lágrimas.


No LIXO




Jogou tudo fora,
rasgou fotos, cartas
Achava que não mais voltaria.
Eis que bate à sua porta,
A sua vida perdida.

Infância


vejo crianças perdidas
sonhos desfeitos
tudo se torna lida
seres humanos sem respeito

ciranda, roda, gira
infância sem vida

Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos.
PITÁGORAS

Saída

Tinha acabado de sair e,
com sua audácia,
Não queria mais entrar.
Saiu do Incólume Silêncio
de seu Universo particular.

Cores




Pare seu menino
que já sei de cor
nada de vermelho paixão
nem soluço
nem solução
apenas sol
que ilumina
me mina
e deixa amarElo entre nós

Por Gavetas Vazias

Carnaval

harmonia
9 ponto 8
natureba
7 ponto 6
criança feliz
10
relax
8 ponto 7
família
9 ponto 9
amores

8 ponto 6

Sempre por Aqui

Google+ Followers

Números

© 'A Palavra Certa' - Todos os Direitos Reservados