Vento


E o vento que soprava
não mudava
trazia os mesmos ares
lugares e sentidos.
E o vento que levava
era sempre leve
revele, releve.
Me leve com o vento
Acabe o tormento
da ventania,
do vendaval
que estremece
e cresce
no meu peito.

espero, por enquanto





Enquanto seu amor não chega,

enquanto o sol se põe,
enquanto as estrelas vêm,
enquanto embalo meu sonho,
enquanto a manhã desperta,
a janela sempre estará aberta.

Passarinho

Pequeno pássaro vem cantar
doces e suaves melodias
O Mundo grita
E não consigo te escutar!

Cecília no barco do sonho


Pus o meu sonho em um barco
e o meu barco na beira do mar

e o mar
com suas sonoras ondas ia
de mansinho
me embalando
para algum lugar.

Pus o meu sonho em um barco
e o meu barco na beira do mar

cantando cantigas antigas
declamando feitos heroícos
conheci reis e reinados,
mundos e sonhos
fantasias e congados
e dancei, brinquei, ri, chorei e amei

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar.

e tudo estava perfeito e o mundo era azul
e o pôr-do-sol, visto de perto da cruz, um lugar para se encontrar

mas o destino
aquém do acaso
brincou com as cores do mundo
e um pingo de tinta branca caiu por sobre a terra.

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar.

O que era azul se fez triste
O que era alegre se tornou vil
e a amizade, bem mais precioso da humanidade, quiçá o amor, se perdeu no meio de tantas cores

Pus o meu barco em um sonho
e o meu sonho na beira do mar
e o vi naufragar...

fiquei atônito, o vazio me fez companhia
a inocência se perdeu no meio da loucura
agonizante afundou
e nada pude fazer
apesar de ter duas maos
elas estavam quebradas.

Fogo

O Céu em Chamas
com suas cores flamejantes
convida os amantes
a deitarem em suas camas.

Sempre por Aqui

Google+ Followers

Números

© 'A Palavra Certa' - Todos os Direitos Reservados