Flor Luz Amada Poesia


Noite passada, fiz amor a noite inteira.
Gritei baixinho,
Cochichei em brados;
Apaguei a porta;
Fechei a luz
E em puro êxtase,
Tremi freeeeeeeeneticamente
Ao tê-la em minhas mãos.
O dia rasgou a madrugada
E em páginas marcadas
Deixei você
Quebrada,
Emaranhada,
Amalucada,
E dependente de mim.
Na tarde de hoje:
Voltei,
Retomei-a,
Acariciei
E fiz outra vez o amor mais docemente felino.
Ainda nessa tarde, eu esposei a minha rainha.
Abra-se ao belo, bata a cortina, enrole a porta
e conheça a minha menina:
Flor Luz Amada poesia.





Ventei!



Ventei! Ventei! E trouxe pra mim o que eu desejei!

(Luana Rocha)


O que te importa?


Sempre por Aqui

Google+ Followers

Números

© 'A Palavra Certa' - Todos os Direitos Reservados