A quatro Mãos

Palavras por mim e Rodrigo Nogueira

Era alta madrugada
era alta a solidão
abro um livro em suspiro
busco a foto no jornal
encontro palavras desconexas
que eu não preciso acreditar
mas que deixam em suspenso, algumas duvidas no ar
qual será o desejo, quando não se quer acordar...
qual será o ansejo, quando não se quer melhorar?
Não enxergo respostas, não sei o que procurar
não enxergo horizonte, não tenho onde caminhar.
o que me resta é a vontade de ser e estar.

3 comentários:

  1. opa, fazia tempo que não postavas...

    legal que voltasse à blogsfera :)

    ResponderExcluir
  2. As vezes não buscamos melhorar porque gostamos de nos perder pelos caminhos, mesmo que tortuosos.

    Adorei seu blog, já tinha vindo aqui anteriormente e agora estou de volta.

    BeijOoS.

    ResponderExcluir
  3. No caldeirão 4 mãos, quatro pernas, areia, saliva, água com sal, fumaça, e a dança tribal.

    ResponderExcluir

Sempre por Aqui

Google+ Followers

Números

© 'A Palavra Certa' - Todos os Direitos Reservados